PSICOLOGIA

Como a Psicologia pode te ajudar e as diferenças das Profissões nessa área

A Psicologia é uma área de conhecimento muito ampla. Muitas pessoas pensam que ela é usada apenas em casos isolados ou graves, mas isso não é verdade. A Psicologia pode ser útil para todas as situações e para todas as pessoas, indicando quais os melhores caminhos a serem tomados e ajudando na busca por uma boa qualidade de vida.

Mas em que, afinal, a orientação psicológica pode ajudar na vida de uma pessoa? Saiba agora como a Psicologia pode te auxiliar nas coisas mais variadas do cotidiano e enxergue a vida com outros olhos!

Será que eu preciso de orientação psicológica?

A Psicologia não serve só para situações complexas, mas para as simples também. O problema é que muitas pessoas ficam retraídas quando o assunto é buscar aconselhamento psicológico, achando que não precisam disso ou adiando para outro momento.

No entanto, não há necessidade de procrastinação. A partir do momento que uma pessoa tem dificuldades para resolver um contratempo, seja em quesitos profissionais, amorosos, familiares ou até mesmo financeiros, ela pode buscar a ajuda de um profissional da área. Ele indicará qual o melhor caminho a ser tomado, respeitando os problemas e os limites da pessoa.

Como a orientação psicológica pode ajudar?

O objetivo do aconselhamento psicológico é fazer com que a própria pessoa faça reflexões sobre si e uma avaliação sobre sua situação atual. Com isso, o Psicólogo fornecerá conselhos e informações apropriadas à necessidade presente, criando condições para que o paciente resolva o problema de forma rápida e sadia. Uma orientação psicológica breve também é importante para tirar dúvidas frequentes em relação a educação de filhos, relacionamento amoroso, conflitos de trabalho e manejos de situações diversas que podem estar causando desconforto emocional.

Quais são os diferentes tipos/abordagens de psicoterapia?

Existem várias abordagens na Psicoterapia, tais como a terapia comportamental, terapia cognitiva, psicanalista, humanista. Psicólogos geralmente recorrerão a uma ou mais destas linhas como manejo clínico, se apropriando de instrumentos de outras vertentes como forma de intensificar os resultados. Cada perspectiva teórica (ou abordagem) funciona como um roteiro para ajudar o Psicólogo entender seus clientes e os seus problemas, e trabalhar soluções.

O tipo de acompanhamento que você receberá vai depender de uma série de fatores, mas principalmente da orientação teórica (também chamada de abordagem teórica) de seu Psicólogo e do que funciona melhor para o seu caso.

Os psicólogos que usam a terapia cognitivo-comportamental, por exemplo, têm uma abordagem prática e diretiva para o tratamento. O psicólogo pode pedir-lhe para reunir mais informações, tais como registro de suas reações a uma situação particular em que elas ocorrem. Ou seu psicólogo pode querer que você pratique novas habilidades entre as sessões , como pedir a alguém com uma fobia de elevador se expor com cautela e suporte à prática de apertar botões no elevador, com a supervisão do terapeuta.

Já as abordagens psicanalíticas e humanistas geralmente se concentram mais em na terapia da fala, pois acreditam que isso transformará as emoções. Você pode passar suas sessões discutindo suas primeiras experiências de vida e a partir disso, compreender com outra perspectiva as causas de seus problemas atuais, tomando consciência de eventos dolorosos do passado para que mudanças possam ocorrer.

O psicólogo pode combinar elementos de vários estilos de psicoterapia. Na verdade, a maioria dos terapeutas não se amarrarão a uma única abordagem. Em vez disso, eles utilizam elementos de diferentes abordagens e adaptarão o seu caso de acordo com as necessidades da pessoa.

Ao escolher o seu psicólogo observe atentamente se ele lhe transmite segurança em sua conduta clínica e se tem habilidade de uma escuta empática e acolhedora. Dados recentes de pesquisa apontam que esse é o fator mais relevante numa aliança terapêutica de sucesso e, certamente, nos resultados terapêuticos obtidos.

Uma dúvida paira sobre a cabeça de muita gente quando o assunto é o estudo da psique humana: o que diferencia psicólogos, psiquiatras e psicanalistas? Apesar de todas buscarem a cura para transtornos mentais, cada uma das três áreas têm suas peculiaridades e métodos de atuação diferentes, além de formações distintas.

Psicologia

Para se tornar psicólogo, é preciso concluir a graduação. A Psicologia é a área que se ocupa de psicoterapias e psicodiagnósticos. O psicodiagnóstico é elaborado a partir de entrevistas e realização de testes com o paciente e se diferencia do diagnóstico médico, por ser uma técnica exclusiva do psicólogo (psiquiatras não podem aplicá-los).

“Onde houver seres humanos, haverá relações e, consequentemente, haverá comportamento. Em qualquer um desses espaços o psicólogo pode atuar”, comenta o psicólogo e ex-presidente do Conselho Regional de Psicologia do Paraná, Dionísio Panaszewski.

Se antigamente a Psicologia tinha o foco em áreas como clínica, escolar e industrial, hoje essa ciência é demandada por outros campos também, como jurídico, esportivo e social. “Na psicologia jurídica, por exemplo, o profissional pode atuar na recuperação e inserção social da população carcerária”, completa Panaszewski.

Psiquiatria

O psiquiatra é um profissional licenciado em Medicina, com especialização em transtornos mentais. Diferentemente da Psicologia e da Psicanálise, um tratamento psiquiátrico pode fazer uso de remédios.

“O psiquiatra pode, além da utilização das psicoterapias, prescrever medicamentos que auxiliem no tratamento. Com o avanço dos remédios que dispomos hoje em dia é possível tirar pacientes da crise mental em até dois meses, o que antigamnte podia durar anos”, detalha Luiz Carlos Villafont, primeiro-secretário da Associação Brasileira de Psiquiatria. O médico, além do atendimento hospitalar-institucional, também pode atender em consultórios, ambulatórios e centros de atenção psico-social. Tanto na rede pública ou de modo privado.

Psicanálise

A Psicanálise surgiu dos estudos e investigações de Sigmund Freud, médico neurologista vienense do século XIX, e se ocupa da compreensão e análise do homem. Exclusivamente por meio de diálogos, o psicanalista procura a cura para as enfermidades físicas e mentais do paciente.

“A psicanálise é a cura através da fala. Conversando com o psicanalista, o paciente apresenta seus sintomas e revela informações que podem ser utilizadas na própria solução do caso dele”, diz o psicanalista e vice-presidente da Associação de Psicanálise da Bahia, Cláudio Carvalho, a respeito do método de tratamento baseado na narrativa do paciente, presente também em outras psicoterapias.

Apesar de estar inserida na Psicologia, pois é uma forma de psicoterapia, a psicanálise pode ser entendida como um campo à parte. Contudo, não existe uma faculdade específica, a formação se dá por meio de instituições de Psicanálise. Ou seja, não é necessário ser psicólogo ou psiquiatra para se tornar um psicanalista.

“A pessoa que tiver interesse em se formar psicanalista deve procurar uma instituição especializada. Seminários, leituras e análise pessoal fazem parte da formação, que também inclui a supervisão clínica de um caso, acompanhado de um psicanalista já formado.

Veja a seguir os Melhores Cursos Gratuitos Online na área de Psicologia que separamos para você!

INTRODUÇÃO À TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL

  • Psicoterapia
  • Terapia comportamental
  • Fundamentos teóricos
  • Indicações e contraindicações
  • Comportamentos da depressão
  • Teoria cognitiva de Young
  • Diferença entre cognitivismo e o construtivismo
  • Princípios fundamentais
  • Distorções cognitivas
  • Perfil cognitivo dos transtornos psiquiátricos
  • Estruturação das sessões
  • Relação terapêutica

Mais detalhes sobre o Curso:

A Terapia cognitivo-comportamental é uma ciência que estuda as significações relacionadas ao comportamento humano diante de determinadas circunstâncias, como por exemplo, o transtorno obsessivo-compulsivo, fobia social entre outros. Este Curso apresenta material com base em artigos e estudos científicos, garantindo a autenticidade do conteúdo de aprendizagem.

 

INTRODUÇÃO À PSICOSSOMÁTICA

  • Fenômeno psicossomático: saúde, adoecimento, somatização, comportamento e psicopatologia
  • Adoecer e cuidar nas instituições e na cultura
  • Fundamentos freudianos da psicossomática
  • Psicopatologia freudiana
  • Aspectos médicos do fenômeno psicossomático
  • Técnica clínica em psicanálise e em psicossomática

Mais detalhes sobre o Curso:

Este Curso aborda a história da psicossomática de hipócrates à psicanálise, incluindo as contribuições de Freud marcadas pela distinção que ele fazia entre as chamadas neuroses atuais e as psiconeuroses. Apresenta uma reflexão permeada no indivíduo e sua subjetividade.

INTRODUÇÃO À PSICOPATOLOGIA DA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA

  • Deficiência Mental
  • Transtornos Invasivos do Desenvolvimento
  • Autismo
  • Síndrome de Aspenger
  • Transtornos Desintegrativos
  • Síndrome de Rett
  • Transtornos do Desenvolvimento da linguagem
  • Transtornos da Aprendizagem
  • Esquizofrenia Infantil
  • Transtornos do Humor

Mais detalhes sobre o Curso:

O Curso oferece ao profissional o conhecimento sobre compreensão psicodinâmica, critérios diagnósticos, aspectos clínicos e muito mais.

INTRODUÇÃO AO PSICODIAGNÓSTICO

  • O Psicodiagnóstico
  • Psicodiagnóstico Interventivo
  • Psicodiagnóstico Infantil
  • O Processo de Psicodiagnóstico
  • A Prática Clínica
  • O Problema
  • Paradigmas
  • Psicodiagnóstico da Depressão

Mais detalhes sobre o Curso:

Este Curso aborda a importância do estudo de psicodiagnóstico e suas aplicações.

INTRODUÇÃO À PSICOMOTRICIDADE E DESENVOLVIMENTO HUMANO

  • Desenvolvimento motor na pré-escola
  • Psicomotricidade
  • Desenvolvimento psicomotor da criança
  • Desenvolvimento motor na pré escola
  • A psicomotricidade na educação infantil
  • Exercício global de motricidade
  • Educação especial
  • Aprendizagem

Mais detalhes sobre o Curso:

A Psicomotricidade é uma ciência que estuda a relação entre movimento corporal e mente, ou seja, faz análise da expressão fisiológica simultaneamente ao processo de aprendizagem(Partindo para técnica educativa). Os principais objetivos da psicomotricidade são: construção do esquema corporal, lateralidade, tônus muscular, coordenação corporal e habilidades manipulativas. Portanto, a Educação Física está extremamente ligada a esta ciência, pois auxilia as atividades corporais através da comunicação existente entre corpo e pensamento.

EDUCAÇÃO ESPECIAL INCLUSIVA

  • Educação Inclusiva
  • Educação Necessidades Especiais
  • O Papel do Educador na Educação Inclusiva
  • Saberes e Práticas na Educação Inclusiva
  • Educação Especial
  • Políticas e Práticas de Educação Inclusiva
  • Políticas Educacionais e a Formação de Professores para a Educação Inclusiva no Brasil
  • A Educação Física perante a Educação Inclusiva

Mais detalhes sobre o Curso:

Este Curso permite avançar o conhecimento sobre o processo de Educação Especial e condutas especiais. Abrange práticas de ensino pedagógicas voltadas aos portadores de deficiências.

E então? Agora que você aprendeu ainda mais sobre Psicologia, nos conte através dos comentários: qual a sua impressão sobre o Curso e a carreira? Venha conversar com a gente!

Se você deseja fazer um Curso de Formação Profissional na área de Psicologia e adquirir mais conhecimentos nesta área, confira nossos Cursos Gratuitos:

Post Author: Lucas