Mercado de moda infantil um bom negócio?

Mercado de roupas para bebê cresce o dobro do setor de vestuário adulto.

O público infantil está mais exigente com os produtos, já que os pequenos podem acompanhar as tendências de moda pela internet, nas novelas infantis e na própria escola. Um produto infantil deve agradar tanto as crianças quanto os pais, que são os responsáveis pelas compras. Apesar de os pais comprarem, atualmente as crianças expressam suas preferências desde pequenas, interferindo na decisão de compra. A garotada leva em conta o estilo dos pais de se vestir, propagandas, amigos e seus interesses individuais.

Venha fazer um curso grátis online conosco! Estamos com matrículas abertas!

Os gastos dos pais com os filhos no primeiro ano de vida são os que mais movimentam o mercado infantil. Os empresários investem na venda de enxovais e móveis para bebês e também faturam com confecção de lembrancinhas para maternidade.

O comércio de produtos para bebês cresce a cada dia no Brasil. E para cada filho, o gasto é alto. Uma família de classe média desembolsa cerca de R$ 5 mil no primeiro ano de vida dos pequenos.

A empresária Cristiane Saggal trabalha no mercado infantil há mais de 20 anos. Ela é dona de uma loja no bairro da Penha, na Zona Leste de São Paulo. “A visão que nós temos é que a mãe possa entrar e em um único lugar possa comprar tudo”, diz. Cristiane.

Muitos pais procuram comprar os produtos antes mesmo do nascimento do bebê, ainda na gestação. É nesta fase que o quarto é montado e o enxoval preparado sem pressa, para que não falte nada.

Mercado forte

Investir no setor parece algo atrativo, afinal o mercado de artigos infantis em geral movimenta cerca de R$ 50 bilhões por ano. Normalmente, o segmento apresenta crescimento médio anual de 14%, conforme dados de mercado. Assim, tudo indica que em períodos de crise, ou não, as empresas que atuam nesse ramo mantêm planos de expansão.

A cursos grátis online oferece os cursos de:

Post Author: Ariane Ferreira Fasul